TAG: Stranger Things book



Oioi amigos, tudo bem com vocês? Algum fã de Stranger Things por aqui? Eu sou apaixonada e resolvi responder a esta TAG que encontrei no Instagram da @leiturasdanat depois de assistir a terceira temporada. E você, já assistiu? Eu já vi e ainda estou de ressaca desse seriado - se é que isso é possível. Então vem comigo conhecer minhas escolhas e sinta-se a vontade para responder também!


«a intro mais épica» livro que te chamou atenção logo na primeira página: Harry Potter e a Pedra Filosofal.

Ganhei esse livro no dia na minha formatura do 9° ano do ensino fundamental na escola em que estudei. O deixei parado na estante por um longo tempo, até que uma amiga, me motivou a começá-lo e que me emprestaria os próximos livros. Eu o amei tanto, li tão rápido, que providenciei a edição branca completa, e hoje, já concluí toda a saga e sinto um amor muito grande por ela. 


«dungeons & dragons» um mundo que você gostaria de visitar: Nárnia. 

Em 2017 iniciei um projeto de leitura do livro único de As Crônicas de Nárnia. Desde o momento em que fui apresentada à esse mundo, não me vejo escolhendo outro que não seja Nárnia. É lindo, é mágico, é único. Eu não poderia escolher outro lugar. 


«squad dos sonhos» crie seu grupo perfeito de amigos da literatura: D'Artagnan, Aramis, Porthos e Athos.

Gente, eu não poderia deixar de falar aos sete mares que o meu grupo de amigos favoritos da vida estão no livro Os Três Mosqueteiros! D’Artgan, Aramis, Porthos e Athos. Não preciso montar um grupo pois o meu favorito já está formado nesse livro que li em Fevereiro. Amei tanto essa leitura, um calhamaço que ganhou meu coração. 


«luzes de natal» seu personagem mentalmente transtornado favorito: Sasuke Uchiha.

Esse personagem se encontra nos mangás, mais precisamente, em Naruto. O meu personagem transtornado favorito só poderia ser ele, Sasuke Uchiha. Como eu amo esse garoto maluco gente. Eu amo esse anime e vocês já estão carecas de saber hahaha
  

«mundo invertido» livro que era o oposto do que você esperava: Eleanor & Park.

Eu, particulamente, não o achei um livro ruim, mas esperei muito mais dessa leitura. Acredito que se enquadre nesse tópico. Não consegui pensar em nenhum outro. 


«cientistas loucos» governo distópico mais distorcido que você lembra: Divergente.

Com todas as letras, DIVERGENTE, não tem outra opção para se escolher, e curto bastante os livros. O final me deixou bem chateada e já li há alguns anos... Passa tão rápido, nem lembro mais da história com detalhes hahahahaha 


«demogorgon» uma criatura assustadora de um livro que você não gostaria de encontrar: Voldemort.

Eu não suportaria ter que me encontrar com aquele-que-não-deve-ser-nomeado, dá até arrepio na espinha!  


«cliffhanger» livro que deixou você querendo mais: A Culpa é das Estrelas.

Queria ter chorado mais, sabe? Achei que o Tio John poderia ter escrito mais algumas páginas, só mais algumas... Mas não, ele tinha que terminar daquele jeito.



A participação de cada um de vocês é muito importante e muito bem-vinda aqui!

E não se esqueça de SEGUIR O BLOG e nosso Instagram @LEITORESESUASMANIAS


{5 anos} Leitores e Suas Manias ❤️


Olá leitores, tudo bom?
Dia 26 de Junho deixou de ser um dia qualquer em 2014. Vocês sabem por quê?


     Ele se tornou um dia muito especial, pois foi quando eu decidi criar - que na época nem sabia como funcionava - um blog para compartilhar as leituras que eu realizava durante o ano. Desde então, foram muitas fotos, resenhas, colaboradoras, parceria com a Novo Conceito, com autores nacionais e amizades incríveis que tive a honra de conhecer!
     Há oito anos a literatura me encantou, há 5 anos o leitores e suas manias nasceu ✨
     Como me assustei em saber que já se passaram cinco anos desde que parei na frente do meu antigo computador e decidi que iria conhecer pessoas que se interessassem pelos mesmos livros que eu, tudo através de um singelo blog criado com toda a inocência e que eu não tinha dimensão do quanto se tornaria especial para mim.
     Desses cinco anos, dois o blog ficou inativo. O desânimo, a falta de conteúdo - que eu acredito acontecer com todos que vivem nesse ramo - e a baixa autoestima chegaram a me fazer pensar em desistir e excluí-lo de vez. Por um triz não aconteceu, e hoje, está aí para quem quiser visitar.
     Ele não é atualizado frequentemente. Preciso deixar claro que a minha intenção com o Leitores e Suas Manias nunca foi fama, aliás, odeio aparecer e falar em público, aparecer nas fotos já é um grande obstáculo pra mim, muito menos parcerias e livros de graça. O LSM é para quando eu estiver me sentindo bem (ou mal às vezes), é para quando eu estiver sozinha, ou simplesmente só dizer "nossa, tenho um diário de leitura virtual". Nada além disso. Ele é meu hobby e é onde eu escrevo o que senti com cada leitura, postando só no meu tempo, sem datas para cumprir ou obrigações. Eu faço meu blog, não é ele que me faz.
     Senti que HOJE era um dos dias felizes para se postar aqui. E realmente é. Isso me deixa muito feliz. Contagiar pessoas.
     Muita coisa mudou por aqui. Muitas coisas mudaram dentro e fora de mim, o que proporcionou que essas mudanças se refletissem no blog também.
     Eu amo tirar fotos, conversar no inbox do Instagram sobre edições, autores, paixão por certos livros, saber que existem pessoas pessoas que se espelham por eu "ler muito" ou que ao ver um livro se lembram de mim. Além dos livros que já ganhei de presente e de parceria para resenhar em todos esse tempo.
     Mas Juliana, como esse amor pela leitura apareceu? O meu encontro com a leitura e toda essa paixão pelos livros aconteceu quando eu tinha 15 anos, há 8 anos atrás. Tudo começou quando me mudei para um novo bairro no Rio de janeiro, e nele, conheci uma vizinha chamada Letícia. Não aconteceu como em um passe de mágica, e também, não foi um processo fácil, teve todo um caminho de aceitação até encontrar um livro que me levasse ao mundo das letras e me fizesse permanecer nele.
     Na casa dela pela primeira vez, precisamente em seu quarto, eu me deparei com uma enorme estante de madeira na cor marrom abarrotada de livros de todos os gêneros inemagináveis - ela é uma leitora bem versátil. Nas vezes seguintes em que estive lá, ou para conversar ou para ver filmes, eu me pegava encarando aquela tal "estante" que me deixava muito receosa - e não sei como - intrigada por saber que alguém gostasse tanto de ler a esse ponto.
     O tempo passou, passei a frequentar um pouco menos a casa dela por conta do último ano de ensino médio, mas cada vez em que eu entrava lá, era atraída por alguma coisa que eu só sabia resumir em: curiosidade. Foi quando essa amiga Letícia, certo dia, virou e disse "escolhe um". E eu pensei "como assim escolher um? Não tinha nada o que escolher", mas eu escolhi, a leitura certa me escolheu, e foi, de certo, a melhor escolha.
     Em frente à tantas opções de gênero, meus olhos pararam sobre o primeiro volume de Diários de um Vampiro, livro que deu origem a série de TV The Vampire Diaries, da autora L.J. Smith. Levei-o para casa e passaram-se dias sem que eu sequer olhasse para o exemplar. Mas quando, em um dia de total tédio, lembrei do livro emprestado e quis ”passar meu tempo", já que não tinha outra coisa para se fazer e resolvi só dar uma "olhada" nele. Levou algumas semanas mas li. O li e corri para a casa dessa amiga em busca do segundo volume, eu precisava ler o próximo e essa necessidade e prazer em ler "mais um" dura até hoje... ❤️


    Nunca imaginei que um blog iria me proporcionar tanta coisa boa. É maravilhoso saber que ele me conectou com pessoas do país inteiro para debater sobre literatura. Com ele eu aprendi e continuo aprendendo muita coisa. A vontade de desistir do blog e excluí-lo da rede falou bem alto durante dois anos, mas tive um namorado e amigos que não permitiram. Viram, por mim, o quão bom esse espeço é pra mim. E espero que também seja para quem o lê.
     Eu me rendi à leitura pelo exemplo da Letícia. E eu quero, assim como aconteceu comigo, que aconteça com quem visita o blog Leitores e Suas Manias, o Instagram e minha estante. ❤️
     Muito obrigada todos que me acompanham mesmo sabendo que aqui não é um blog buscando fama ou um número de seguidores. Obrigada pelas mensagens para falar sobre livros, mimos, sorteios e tantas outras coisas da vida. Obrigada pelas amizades e pela força, significam muito para mim. Sintam-se abraçados.

     Hoje, eu não vejo um hobby que me complete mais do que ler e escrever aqui...
    
~ Juliana Avelino

{Resenha} Os Três Mosqueteiros - Alexandre Dumas

Olá leitores, tudo bom?


     Os Três Mosqueteiros foi minha terceira leitura do ano e, até o momento, a melhor. Foi sem dúvidas a leitura mais desafiadora para mim, em questão tanto em número de páginas quanto de gênero. Quem acompanha o Leitores e Suas Manias pelo Instagram, já deve ter percebido o meu amor por ficção, suspense e fantasia. Na minha estante é bem difícil de se encontrar clássicos, e ao receber esse exemplar magnífico da editora Zahar de presente, deixá-lo parado por mais de três anos e perceber que meus livros "não lidos" estavam acabando, me peguei criando diversas expectativas sobre ele e tornando a leitura de Os Três Mosqueteiros minha meta para 2019. Apresento-lhes uma leitura difícil de largar.

Sinopse: Na história, o jovem d'Artagnan chega praticamente sem posses a Paris, mas, depois de alguns percalços, consegue se aproximar da guarda de elite do rei Luís XIII: os mosqueteiros. Nela conhece os inseparáveis Athos, Porthos e Aramis, que passarão a ser seus companheiros de aventuras. Aventura, aliás, é o que não falta nesse romance. Juntos, os quatro enfrentam combates e perigos a serviço do rei e sobretudo da rainha, Ana da Áustria, tendo por inimigos principais o cardeal de Richelieu, a misteriosa Milady e o ousado duque de Buckingham.
Páginas: 788
Editora: Zahar
Classificação: ✯✯✯✯✯
     
     A trama tem início na França do século XVII sob o comando de Luis XIII e narra a história de um jovem rapaz que sonha em seguir os passos de seu pai, um ex-mosqueteiro. Esse jovem é D'Artagnan, um gascão enviado por recomendação de seu pai a um velho amigo, o Sr. Treville. Cheio de vida e totalmente extrovertido, sem haver um só lugar por onde ele passe sem que arrume encrenca com todos que encontra em seu caminho, o menino nos encaminha para um enredo completamente arrebatador. E é quando o reino entra em um colapso iniciado quando o Cardeal Richelieu se opõe ao reinado de Luis XIII que somos adicionados em um universo de capas e espadas, duelos e intrigas, egoísmo e política, e acima de tudo, lealdade.


     Ao chegar em seu destino, sua alma o nomeia como um legítimo mosqueteiro, porém, para receber tal título oficialmente,  será preciso muito mais do que amor e desejo por esse posto, D'Artagnan terá que provar seu valor através de suas iniciativas nas missões que lhe serão designadas. E são nessas missões, que o leitor traçará suas relações com os personagens, se tornando íntimo de cada um deles, propondo situações de escape para as enrascadas que os mosqueteiros irão enfrentar e decisões que os personagens deveriam tomar. O leitor se tornará o próprio integrante da narrativa.

     Ele finalmente conhece Athos, Porthos e Aramis, os mais renomados mosqueteiros do Sr. Treville. A partir desse encontro, cria-se um laço de amizade envolto em inúmeros combates, trágicos relacionamentos amorosos, inimigos inimagináveis em lugares improváveis, disputas de poder, sede de vingança e questões políticas perigosíssimas ocasionando lutas de oposição à corporação dos partidos da França, ressaltando hábitos e costumes da época.

     Grandiosamente, Alexandre Dumas não se remete em falar das inúmeras falhas humanas em seus personagens, sem deixar escapar as partes mais obscuras. Tomando os mosqueteiros - que na verdade são quatro, como podemos ver - como maior exemplo disso, Dumas trabalha com a ideia de que não importa aonde seus personagens chegassem, em que posição social estivessem, sempre teriam áreas pessoais que seriam seus pontos fracos e, se não forem bem administrados, poderiam levar os personagens e os demais componentes do enredo a destruição total, tais como o próprio Luis XIII, Ana da Áustria, o Duque de Buckingham e o cardeal Richelieu, mostrando o quanto somos levados por nossos caprichos e vontades. Sabiamente bem trabalhado, vemos a bebida, o vício em jogo e tantos outros exemplos se tornando a destruição do ser humano em sua narrativa.

     Primeiro volume de uma trilogia da qual fazem parte os títulos "Vinte Anos Depois" e o "Visconde de Bragelonne" e com mais de 700 páginas conhecemos as consequências das guerras e das explorações de um povo que, sob suas condições econômicas, não podem se rebelar contra o sistema. Apresentando assim, a verdadeira crítica de Dumas nesta obra, onde ele traçou de forma severa e original o poder da monarquia.


Por fim, gostaria de conhecer a sua opinião. Deixe seu comentário ou dúvidas sobre o livro, sobre o que você achou e se concorda ou não comigo. A participação de cada um de vocês é muito importante e muito bem-vinda aqui!

E não se esqueça de SEGUIR O BLOG e nosso Instagram @LEITORESESUASMANIAS


AH, já ia me esquecendo...

Um por todos e todos por um! 

© Nome do seu Blog - 2016 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Jaque Design | Tecnologia do Blogger.
imagem-logo